Nestes últimos dias, tenho descoberto que estou envelhecendo…

Acabei de casar dois filhos, os outros dois já são adultos e, com mais de 50 anos, tenho que admitir que não viverei outro tanto. Cabelos brancos, linhas de expressão acentuadas e efeitos da gravidade. Quantas histórias, emoções e planos aconteceram. Mais oito anos e aguardo o dia em que poderei usar as vagas de estacionamento para idosos. 

E a questão é: o que fazer agora neste novo momento? 

O ritmo da casa diminuiu, as roupas para lavar também, e a comida não precisa ser tanta.

A palavra de Deus é clara:

“Na velhice darão ainda frutos, serão cheios de seiva e verdor, para anunciarem que o Senhor é reto”. (Sl 92:14)

Esta notíca me encheu de alegria.

Seiva e verdor são vitalidade, renovo e esperança.

Fonte da Bica - Itaparica-BANão preciso ir à Ilha de Itaparica para beber da fonte que diz: “Ê, agua fina, faz velha virá menina!”. A fonte da juventude está dentro de mim pela presença de Jeus! Ele é a Água da Vida!

O importante é que esta vitalidade não é para me fazer uma coroa enxuta, mas para anunciar que o Senhor é reto. O propósito da minha vida não mudou. 

Em tempos onde tudo é relativo, Deus é reto e absoluto. Estou nessa Terra para proclamar as virtudes de Jesus que abriu mão de ser Deus para mostrar como viver de forma a agradar a Deus. Só temos esta vida para isso.

Mas, é fato que o nosso corpo, este invólucro em que vivemos, está ficando gasto. Tudo foi muito bem usado. Quantas subidas em árvores, acampamentos, luaus, aventuras, gravidez, amamentação, corridas atras dos meninos, comidas pra fazer, roupas pra lavar, casa pra varrer, viagens e muitas mudanças de plano no último momento. 

Quanta correria! Quanto fruto! Quanta alegria! 

E a palavra de Deus, de novo, nos anima: 

“Mesmo que o homem exterior se corrompa, contudo o nosso homem interior de renova de dia em dia. Por isso, não desanimamos!” (2 Co 4:16)

A questão que norteia nossa vida é a mesma de sempre: Quem manda em minha vida? 

Só há dois governos neste mundo: o meu “EU” (faço o que quero) e o Governo de Deus (faço o que Deus quer).

Com 12 anos, decidi pelo governo de Deus e foi a melhor decisão da minha vida. Admiti que não sei o que é melhor pra mim e não sei decidir pelo bem. Só Deus, que me fez, sabe qual é o melhor caminho. 

Mas percebi, com o passar do tempo, que é como se eu, “pela idade”, tivesse direito a decidir e escolher algumas coisas. Afinal, já tenho tantas experiências, conhecimento, já observei tanto a vida dos outros…

O que o Senhor tem renovado nestes dias é que os princípios do Pai são imutáveis:

Obediência a Deus

Sou ovelha, preciso ser conduzida.

“As  ovelhas ouvem a sua voz, Ele chama pelo nome e elas o seguem”    (Jo 10:4)

Ovelhas velhas parecem que precisam ser convencidas. Os anos passam, mas continuo sendo ovelha e preciso ser dócil à voz doce que  chama pelo meu nome.

Submissão às autoridades

Ouço falar muito em negociações com autoridade.

A intimidade e o tempo podem gerar falta de respeito, desonra e questionamento das decisões.

A minha tarefa não é questionar, mas orar para que Deus dê sabedoria a quem tem a difícil tarefa de ordenar vidas de outros em nome de Deus.

“Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador.” (1 Tm 2: 1-3)

Se orássemos mais, em vez de reclamar, teríamos líderes mais sábios e governantes mais preocupados com o povo.

Andar na luz

Sermos mulheres honestas é nos mostrarmos como somos. 

O que está na luz é visto com clareza. Dessa maneira, sabemos com quem estamos lidando.

Com o passar do tempo, percebi que aprendi a fazer “cara de paisagem”. Podemos desenvolver máscaras que disfarçam o que sentimos. Atitudes políticas para ficar bem com todos. E assim, vamos ficando superficiais nos relacionamentos para não termos problemas.

O nome de Deus é: EU SOU.

Jesus se declara o: EU SOU.

Se quero ser como Jesus, não basta ter, parecer, achar. Eu tenho que SER.

“Deus é luz e não há nele treva nenhuma. Se  andarmos na luz como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado.” (1 Jo 1:57)

Somos peregrinos

Nossa casa eterna não é aqui. Mesmo tendo escritura e pagando IPTU, a casa onde moramos é emprestada. A verdadeira, Jesus está preparando no céu. Por isso, é preciso DESAPEGO! Somos mordomos fiéis do Dono de tudo: Deus.

Fomos chamadas para ser boas donas de casa, acolher, hospedar e alimentar quem precisar e não quem gostaríamos ou quem poderá retribuir.

Teremos trabalho físico, mental, gastos de energia e dinheiro, mas a recompensa é eterna, vem do céu!

Lembremos sempre: As pessoas são mais importantes do que as coisas.

Se o sofá rasgar por tantos que sentaram para ouvir as Boas Novas, se a comida acabou por alimentar tantos, se o meu descanso ficou pra depois, pois estava ocupada com os assuntos de Deus… Aleluia!!

Amor intenso uns pelos outros

“Celebremos a festa com os “asmos” de  sinceridade e verdade.”      (1 Co 5:7,8)

Que experimentemos o renovo do Senhor a cada dia!

Que a cada idade ou época, possamos glorificar ao Pai com nossa obediência e amor.

Que possamos ser como mães aos que se aproximarem e ampliar “nossas tendas” para acolher a muitos!

“As mulheres idosas sejam como mães” (1 Tm 5:2)

Print Friendly, PDF & Email

Related Articles

Sobre o autor Veja todos os posts

Zoé Avillez

Vivo para o Senhor e para fazer sua vontade em minha vida e na minha família.

5 CommentsLeave a comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *