É verdade este dito popular, mas muitos não vêem risco algum . Consideram um mero provérbio. Uma forma de brincar ou debochar. Ainda argumentam que há uma curiosidade saudável, que leva ao aprendizado, as descobertas e a criatividade.

Concordo. O criativo, o empreendedor muitas vezes inicia sua atividade impelido pela curiosidade como também pela necessidade. Agora observe estes versículos:

“…para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios.” (2Co 2.11)

“E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz.” (2Co 11.14)

— E, o que tem a curiosidade com Satanás?

Tudo!

O inimigo sabe muito bem com atrair ao homem. Sabe que o homem é curioso. Assim, muito sutilmente, vai despertando o mal no coração dos homens. Ele não inicia sua investida assustando. Assim afastaria suas vítimas, que têm um pouco de juízo e bom senso. Satanás investe sobre o homem e a mulher de forma tranquila e lógica, nunca agredindo seus princípios, mas usando-os. Observe:

Como atrapalhar a intimidade do homem com o Senhor? Entulhando de atividades e distrações. Assim que tomamos consciência da necessidade de mais e mais intimidade com o Pai, surgem em nossa mente as necessidades lícitas e obrigatórias: como suprir a família, ter uma Bíblia com letra maior, organizar as tarefas do dia, preparar a próxima refeição… E não termina mais. Quando nos apercebemos já estamos algum tempo sem ler a Palavra,  orando pouco e praticamente sem louvar. E com a consciência pesada.

Então vem o cansaço. Necessitamos de relaxar. E, como já consagrado, a melhor forma de desestressar é o entretenimento. Afinal de contas todos temos o direito a isso. Filmes, vídeos, livros, jogos, saídas para comer e beber. Enfim, uma lista enorme de coisas que relaxam. Esquecemos que “o Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma.” (Sl 23.1-3)

Você sabe como o inimigo faz para nos atrair? Para ver um filme? Seja considerado bom ou mau. Para ler um “best-seller”? Para assistirmos um vídeo? Para conhecer a comida de um restaurante? O saborear um vinho?

Isso mesmo. Apelando para nossa curiosidade. Estando nós curiosos afrouxamos nossos critérios e no bom senso. Nos permitimos fazer praticamente qualquer coisa. É, a curiosidade mata. Bem lentamente. Ficamos míopes e somos desviados do foco, do alvo. Somos calmamente lançados na direção da morte eterna. Somos amordaçados pela cultura. E, cada vez mais a voz profética é silenciada pelo direito ao entretenimento, pela curiosidade, pela liberdade, pelo ativismo.

“Ora, o fim de todas as coisas está próximo; sede, portanto, criteriosos e sóbrios a bem das vossas orações.” (1Pe 4.7)

Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. (Ef 6.11-12)

Sim, curiosidade mata!

Mas podemos ser criteriosos, podemos ter juízo. Podemos, na Palavra de Deus, adquirir discernimento claro e bem definido. Um bom começo é ler um capítulo do livro de Provérbios diariamente. Segue-se com algumas perguntas básicas: O que vou fazer convém? Glorifica o nome de Deus? A escolha que faço é em função do reino eterno de nosso Senhor? A minha escolha está consoante a sua palavra?

Se o Senhor Jesus Cristo realmente governa a minha vida, nada melhor que deixá-lo escolher cada detalhe do que vou fazer. E isto incluindo o meu lazer e a satisfação da minha curiosidade.

Senhor, tem misericórdia de nós. Ajuda-nos a viver o presente com sensatez, justiça e piedosamente. Desperta-nos do sono da falta de discernimento. Não nos deixe entrar na loucura dos dias de hoje. Pai, necessitamos, cada vez mais, de Ti. Socorra-nos. Maranata! Vem Senhor Jesus. Amém.

Guarajuba, Ba, 2 de Julho de 2010.
Foto: Curioso? by SAvillez — É uma imagem trabalhada e transformada da água de uma piscina. 

Print Friendly, PDF & Email

Related Articles

Sobre o autor Veja todos os posts Author website

Sérgio Avillez

Pastor que nas horas vagas gosta de fotografar o belo.
Oração: Minha necessidade, meu prazer!