Eu me lembro bem da última correção que recebi quando tinha 12 anos. Minha mãe passou a semana toda me dizendo para arrumar o meu quarto e eu fui postergando, enrolando e desobedecendo toda vez que demorava em obedecer. Até que no final da semana, ela me chamou, mostrou como eu estava desonrando a ela e a Deus. Após nossa conversa, fui corrigida como a palavra de Deus instrui. Posso, com certeza, dizer que depois disso me tornei uma pessoa mais organizada.

Comecei a adolescência com esta lição muito bem aprendida, e passei a me esforçar bastante para deixar tudo em ordem e limpo. Não era difícil arrumar minha cama, organizar meu armário, guardar minhas roupas e limpar o chão do meu quarto. Sim, era muito fácil e eu não sabia. Só vim descobrir isto quando casei e tive que encarar uma casa inteira, com quartos, cozinha, sala, banheiros e varanda. E além de tudo isso, comida para cozinhar, roupa para lavar e dar atenção para o marido. Todo este pacote foi somado às responsabilidades de um cargo de gerência em uma empresa internacional. Eu queria dar conta de tudo, desempenhar o meu papel de esposa e dona de casa e agradar a Deus. Eu queria ser uma mulher-total. 

O perfeccionismo é um defeito que me acompanha a muitos anos. Eu gosto de fazer tudo bem feito e as vezes prefiro não fazer do que fazer mal feito. Esta dificuldade foi se transformando em procrastinação, ou seja, demorar de fazer algo que precisa ser feito. Os dias, semanas, meses e anos foram passando e as coisas para fazer foram se acumulando porque eu não tinha tempo para fazer com a perfeição que gostaria. A auto cobrança e frustração foram aumentando, e  impedindo ainda mais de seguir adiante e começar com pequenas mudanças.

As atitudes exteriores são um reflexo das escolhas espirituais. Se eu estava demorando de arrumar os armários da cozinha era porque Deus vinha falando coisas especificas ao meu coração que precisavam mudar. Simplesmente não estava disposta a encarar as minhas dificuldades e permitir a transformação através do Espirito de Deus. Teria que reconhecer meu erro, me arrepender e recomeçar através de Jesus a viver a vida que Ele havia me designado antes da criação do mundo. Eu precisava simplificar minha mente e aceitar que não conseguiria viver o padrão de perfeição que eu havia estabelecido para mim. 

Eu nunca vou esquecer o dia que Deus me falou: Você quer ser melhor que Jesus? Você quer ser mais perfeita que Ele? Você está buscando fazer coisas que Eu não te pedi, está estabelecendo regras onde Eu só quero que você dependa de mim. Eu sei o melhor para você e não estou te cobrando, te exigindo ou culpando por não ter feito algo. Eu só quero o seu coração todo para Mim. Só quero que você me deixe cuidar de você.

Escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando o Senhor, teu Deus, dando ouvidos à sua voz e apegando-te a ele; pois disto depende a tua vida e a tua longevidade.”

Deuteronômio 30. 19-20

Havia sido plantada a semente da Palavra de Deus no meu coração. Havia temor a Deus e muito amor por tudo que Ele já havia feito em mim. Eu fui salva da morte algumas vezes e não tinha outra opção para minha vida além de viver para Deus. Mas o inimigo havia me deixado ocupada e paralisada, tornando a vida comum do lar pesada e chata. Eu havia começado a servir o deus das riquezas ao encontrar no trabalho realização e satisfação. Comecei a basear meus planos e sonhos no quanto ganhava e no que poderia investir nesta terra. Aos poucos, sutilmente, o inimigo foi roubando a minha atenção, distraindo meu coração com as preocupações desta vida, com os cuidados do mundo e a fascinação das riquezas. 

Eu sabia que não era aquela vida para a qual eu fui projetada. Sabia que estava errada e enrolada em muitas coisas. Coisas lícitas como trabalhar e cuidar da casa, mas que ocuparam o lugar que só pertence a Cristo. Eu precisava de mudanças em muitas áreas da minha vida, começando no meu relacionamento com Deus que havia sido deixado de lado a muito tempo. Não dá para servir a Deus e as riquezas, não dá para estar agitado e ocupado com tantas coisas e ouvir a doce e calma voz de Deus. Não dá para seguir o ritmo frenético do mundo, não dá para ganhar a vida sem perder a alma. Simplesmente não dá para viver uma vida religiosa e achar que isso é suficiente para Deus. 

Em algum momento, uma grande mudança vai ter que acontecer em minha vida, era o que eu pensava. Deus tem que fazer um milagre enquanto há tempo, era o que eu orava. Eram tantas coisas pequenas para consertar e ajustar que a sensação era que eu precisaria recomeçar tudo de novo. Eu sabia que era possível para Deus, que Ele podia e queria muito restaurar minha vida com Ele. Eu sempre amei a Deus e tive muito temor ao Senhor, e por isso que me sentia tão triste com a vida superficial e religiosa que estava levando com Deus. Eu ia aos encontros, poderia até compartilhar algo, afinal Deus falava comigo e também tinha um depósito de tudo que aprendera toda minha vida cristã. Eu já tinha experimentado um relacionamento íntimo e profundo com Deus durante a minha vida de solteira. Era ativa na igreja, envolvida com discipulado e com o serviço no corpo. Eu sabia o que Deus queria de mim. Deus queria renuncia e entrega total. Ele queria que eu perdesse a luta pelo governo da minha vida, que eu me rendesse para que somente Ele vivesse em mim e por meio de mim. Isso é conversão, isso é ser um discípulo de Cristo. Uma vida inteira para Deus.

A primeira grande renuncia foi a minha saída do trabalho, pois estava grávida e sempre tive convicção que não trabalharia fora de casa quando tivesse filhos. Aprendi que a minha fé e convicção não tornam a renuncia mais fácil. No nosso caso, eu ganhava 7 vezes mais que meu marido que no momento recebia uma bolsa de doutorado pela universidade. Havíamos definido desde o inicio do casamento que o meu salário não entraria nas despesas fixas da casa, então este recurso permitiria reformas, viagens e todos os extras em comidas e compras. Estávamos dispostos a viver uma vida de simplicidade, mas a teoria era muito mais fácil do que a prática. 

Eu achei que saindo do trabalho estaria resolvendo todos os meus problemas, já que as riquezas vinham dele e que fora do trabalho eu teria mais tempo para cuidar da casa, do meu marido e da nossa filha. Esta renuncia prática só fez revelar meu coração estragado e envolvido com as conquistas terrenas. Eu continuei agitada, nervosa e ansiosa. Eu continuei reinando sobre a minha vida. Eu achei que quando nossa filha nascesse, eu seria transformada pela maternidade, mas eu seguia preocupada com a minha imagem e em registrar a melhor foto para publicar nas redes sociais. Eu era escrava do que os outros pensavam de mim e do meu ritmo de vida, estabelecendo até que horas eu buscaria a Deus. 

Aquilo não era suficiente, era o que eu dizia para mim mesma. Eu quero mais de Deus. Eu sei que Deus quer mais de mim. Deus quer tudo de mim! Deus vai fazer tudo que Ele puder para chamar a minha atenção, restaurar a minha vida e me fazer viver uma vida completa para Ele. Deus não vai sossegar enquanto não tirar tudo que me atrapalha de conhece-lo, amá-lo e obedece-lo. 

Naqueles dias, Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; veio ter com ele o profeta Isaías, filho de Amoz, e lhe disse: Assim diz o Senhor: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás e não viverás. Então, virou Ezequias o rosto para a parede e orou ao Senhor, dizendo: Lembra-te, Senhor, peço-te, de que andei diante de ti com fidelidade, com inteireza de coração, e fiz o que era reto aos teus olhos; e chorou muitíssimo. Antes que Isaías tivesse saído da parte central da cidade, veio a ele a palavra do Senhor, dizendo: Volta e dize a Ezequias, príncipe do meu povo: Assim diz o Senhor, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que eu te curarei; ao terceiro dia, subirás à Casa do Senhor.

2 Reis 20.1-5

Parecia uma tarde como qualquer outra. Estava indo levar um exame na endocrinologista e sentada na sala de espera resolvi abrir o resultado da punção de tireoide e naquele momento tive certeza que estaria indo para sala de cirurgia em breve. O próximo mês e meio foi para me preparar para o procedimento, entrar com liminar para liberação do plano de saúde e organizar como ficaria nossa filha de 10 meses neste processo. Não foram dias fáceis, mas quando eu soube que faria a cirurgia veio no meu coração que Deus queria operar uma transformação muito maior na minha vida. Eu sabia que Ele não tinha desistido de mim e que tocaria em todas as áreas da minha vida só para me ter totalmente para Ele. 

Antes da cirurgia, um irmão veio orar por mim, pois recebera uma palavra que aquela doença não era para morte e que Deus traria a cura. Eu estava orando muito por um milagre e muitos irmãos também. Naquela noite, enquanto ele orava, Deus falou claramente comigo: Põe em ordem a tua casa. Eu havia finalmente entendido o recado de Deus. Chegou a hora de organizar a minha vida, o meu coração e a minha casa. Era o tempo de consertar o meu relacionamento com Deus. Eu confessei o meu pecado de independência, pois Deus não estava mais reinando integralmente na minha vida. Confessei meu amor pelas riquezas e como haviam áreas na minha vida que precisavam de cura, restauração e acertos. Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. 

Após a cirurgia, a suspeita de câncer de tireoide foi confirmada, porém foi o caso mais simples e não houve nenhuma complicação ou necessidade de tratamento posterior. Eu sabia que havia sido curada. Deus permitiu o câncer e operou um milagre através da cirurgia. Deus fez uma cirurgia no meu coração e arrancou o câncer da independência e me deu nova vida através do sangue Jesus na cruz e da Sua ressureição. 

Os dias depois da cirurgia foram desafiadores, pois a mudança hormonal faz uma verdadeira bagunça emocional. A fraqueza e fragilidade que me deparei foram indispensáveis para me levar a depender de Deus e buscar a restauração que Ele tinha para mim. Em menos de um mês eu estava de volta a minha rotina, mas com o coração sendo transformado. Não queria mais seguir o ritmo agitado que tinha antes. Eu queria encontrar o passo certo com Deus. Eu precisava que Ele me mostrasse exatamente onde Ele desejava que eu estivesse e o que Ele queria que eu fizesse. 

Deus foi me mostrando cada armário e cada local na casa que precisava de organização. A arrumação exterior sempre foi reflexo da minha organização mental. Quando meu armário estava bagunçado era porque meus pensamentos estavam em desordem. A agitação sempre me leva a colocar as coisas de qualquer jeito e pensar que preciso parar  um dia para organizar aquele cantinho. Bom, este momento havia chegado para mim. Não significa que minha casa estava virada de cabeça para baixo ou tudo estava bagunçado. Aparentemente estava tudo bem, assim como a minha vida cristã parecia estar normal, mas Deus sabia que Ele tinha algo mais profundo e completo para mim. 

Comecei organizando a rotina da casa. Estabelecendo horários para as refeições e para as principais atividades. Fiz um planejamento semanal e um cardápio com as comidas que agradavam a todos e que são saudáveis, práticas e gostosas. Tudo isso foi feito com muita oração e muita conversa com meu marido. Nossa filha havia acabado de completar 1 ano e estavam acontecendo muitas mudanças na rotina dela. Precisávamos estabelecer princípios para o sono, alimentação e higiene e isso requer treinamento. Esta estratégia nos ajudou a mostrar com clareza os limites dentro de casa e formar o caráter de Cristo nela. 

Tenho a impressão que quando perco a direção em uma área da minha vida e não sou diligente em conserta-la, isto vai puxando outras áreas e rapidamente várias coisas estão desordenadas, dentro e fora da minha mente. A primeira coisa que preciso ajustar sempre será meu relacionamento com Deus. Muitas vezes já estamos muito longe daquilo que Ele deseja para nós, e nem nos damos conta. Só percebemos quando as outras coisas ficam desarranjadas e bagunçadas. Assim como aos 12 anos necessitei de correção para deixar meu quarto arrumado pois estava neglicenciando uma ordem da minha mãe, da mesma forma, fui corrigida com muito amor de Deus, pois Ele não tem uma vida de desordem para mim. 

O Reino de Deus é paz, justiça e alegria e é isso que tenho que me empenhar para experimentar diariamente. Tenho que sossegar a minha alma, estar tranquila e feliz de estar vivendo no centro da vontade de Deus. Muitas ocupações, agitações e informações só me fazem perder o foco e me deixam distraída daquilo que realmente importa – estar aos pés de Jesus, ouvindo a sua voz e contemplando a sua face. 

Porque assim diz o Senhor Deus, o Santo de Israel: Em vos converterdes e em sossegardes, está a vossa salvação; na tranquilidade e na confiança, a vossa força, mas não o quisestes. 

Isaías 30.15

Desde a minha conversão a 20 anos atrás, eu sabia que Deus desejava transformar a minha agitação e inquietude em sossego e tranquilidade. Eu não gostava de ler a ultima parte do versículo acima exatamente porque temia que eu não quisesse a salvação e a força de Deus ao continuar agitada e ansiosa, mas Deus na Sua infinita misericórdia nunca me deixou permanecer desta forma. Nesta caminhada, Deus tem me mostrado que Ele está disposto a recomeçar comigo todas as vezes que eu estiver disposta a recomeçar com Ele. Renunciar a tudo, perder a vida, negar a mim mesma, tomar a cruz e seguir olhando para Cristo – todos os dias da minha vida, um dia de cada vez. 

Sou grata ao Senhor que não desistiu da minha vida e me mostrou que tenho que fortalecer a minha alma, permanecer firme na fé e crer que através de muitas tribulações me importa entrar no Reino de Deus (Atos 14.22). A minha alegria é ver a fidelidade do Senhor todos os dias com a minha vida e com a minha família. Esta palavra abaixo eu recebi como uma profecia do Senhor neste inicio de 2019 e eu decido diariamente viver por meio de Cristo para glória de Deus. 

O Senhor, teu Deus, te dará abundância em toda obra das tuas mãos, no fruto do teu ventre, no fruto dos teus animais e no fruto da tua terra e te beneficiará; porquanto o Senhor tornará a exultar em ti, para te fazer bem, como exultou em teus pais; se deres ouvidos à voz do Senhor, teu Deus, guardando os seus mandamentos e os seus estatutos, escritos neste Livro da Lei, se te converteres ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma. 

Deuteronômio 30.9-10

Nicole Galvão
Salvador, 28 deJaneiro de 2019
Foto: Quarto de Anita, antes e depois

Cartaz: Escolhe pois a vida!
Print Friendly, PDF & Email

Related Articles

Sobre o autor Veja todos os posts

Nicole Galvão